SIGA TAMBÉM!!!

quarta-feira, 19 de maio de 2010

MEDITAÇÕES SOBRE O EVANGELHO SEGUNDO MATEUS - III


O NASCIMENTO DE JESUS - II, A FUGA PARA O EGITO E MORTE DE HERODES O GRANDE (Mt 2)



Por Alessandro Costa Vieira

Jesus nasce em Belém no tempo de Herodes(Mt 2.1-3): É a mesma aldeia onde o rei Davi nasceu (1Sm 17.12). Não era a cidade de José e Maria (Lc 1.26-27). O motivo da sua residência ali é dado em Lc 2.1-5. A aldeia era ao sul de Jerusalém aproximadamente 7km. O rei Herodes citado aqui era da família Iduméia, era rei, sob os romanos, de toda a Palestina. Chamado geralmente Herodes, o Grande. É importante saber qual dos Herodes que é mencionado, pois no texto bíblico existem pelo menos 7 Herodes. E o texto bíblico nos da auxilio sobre o ano de nascimento de Jesus quando fala “no tempo de Herodes”, Herodes morre entre 4a.C e 1a.C. o que nos mostra que Jesus nasce antes de sua morte, ou seja,  entre 5a.C. e 2a.C.
Os magos: Por que a Bíblia não desabonou os reis magos, por seguirem a estrela, já que ela condena a astrologia? A Bíblia condena o uso da astrologia (Lv 19.26; Dt 18.10; Is 8.19), contudo Deus abençoou aqueles homens sábios (os magos) por terem usado uma estrela como indicação do nascimento de Cristo.
SOLUÇÃO: 1 –  temos de nos perguntar o que é a astrologia. Astrologia é a crença de que o estudo da disposição e do movimento das estrelas pode capacitar alguém a prever acontecimentos - sejam eles bons ou maus.
2 –  essa estrela apareceu no relato bíblico para anunciar o nascimento de Cristo, não para prever este acontecimento. Deus deu a estrela aos magos para proclamar-lhes que já era nascida a criança. Sabemos que o menino já tinha nascido, porque em Mt 2.16 Herodes ordenou matar em Belém e arredores todos os meninos até dois anos, de acordo com "o tempo do qual com precisão se informara dos magos".
3 – há outros casos na Bíblia nos quais estrelas e planetas são usados por Deus na revelação de sua vontade. O Salmo 19.1-6 afirma que os céus proclamam a glória de Deus e Rm 1.18-20 nos ensina que a criação revela a existência de Deus. Cristo refere-se ao que acontecerá com o sol, com a lua e com as estrelas na sua segunda vinda (Mt 24.29-30), como o fez o profeta Joel (2.31-32). A estrela que guiou os magos não foi usada para prever, mas para proclamar o nascimento de Cristo.
Aquele nascido Rei dos Judeus: Esta frase constitui eco das esperanças messiânicas dos judeus, Mateus está afirmando que as grandes profecias cumpriram em Jesus. Quando Herodes ouviu falar de outro rei, ele ficou perturbado e começou procurar uma maneira de eliminar esta "ameaça" ao seu poder.
A adorá-lo: É patente que os magos já o consideraram como Ser divino, desde o seu nascimento a divindade estava sendo demonstrada.

O local do nascimento de Jesus é confirmado pela Escritura (Mt 2.4-6): Os escribas eram os intérpretes oficiais da lei mosaica e constituíam uma espécie de ordem de religiosos eruditos e são eles que confirma o que diz a Escritura citando Miquéias 5.1-2. A profecia citada foi feita aproximadamente 700 anos antes do nascimento de Jesus. De todos os lugares em Israel, a pequena aldeia de Belém foi escolhida como o lugar onde Jesus nasceria.
Herodes tenta enganar os magos (Mt 2.7-8): Herodes sentindo-se ameaçado com aquela conversa de que nasceu um Rei para os judeus ficou perturbado e queria acabar com a ameaça de perder o trono. Assim tenta enganar os sábios e diz que quando encontrarem o menino que avisassem a ele também pois queria adorá-lo também, porém os sábios receberam uma revelação em sonhos sobre o intento de Herodes e não voltam pelo mesmo caminho (Mt 2.12).

O sinal conduz os sábios até o menino Jesus (Mt 2.9-12): Após a conversa com Herodes os magos continuam a seguir o sinal até chegarem ao menino Jesus. A família não se achava mais no estábulo da estalagem de Belém. Visto que este incidente tomou lugar a um tempo indeterminado durante o período de dois anos depois do nascimento de Jesus (ver 16), há possibilidade de que a família estivesse na Galiléia. A matança dos inocentes em Belém, por Herodes, numa data posterior foi baseada na profecia e não nas informações que lhe foram dadas a respeito do lugar onde o menino Jesus fora encontrado. Os magos teriam recebido uma revelação ampla a respeito da pessoa de Cristo entendendo que era Deus o adoraram. As três qualidades de dádivas são consideradas usualmente como símbolos do ofício tríplice de Cristo, como rei, sacerdote e profeta. Uma das coisas que mais me chama a atenção no relato do nascimento de Jesus é o que Lucas registra em Lc 2.12, quando fala sobre o sinal que identificaria o menino quando o encontrassem “envolto em panos, e deitado numa manjedoura”, é maravilhoso saber que não foi um milagre que identifica o nosso Senhor ao nascer. Não encontram o menino envolto em uma grandiosa luz, ou numa bola de “fogo”, ou ainda flutuando. Apenas envolto em panos e numa manjedoura. Quanto são enganados hoje por buscarem um “jesus” que só serve para fazer sinais e prodígios. Quantos hoje em dia identificam uma igreja como sendo verdadeira pelos sinais que ali acontece. Quando deveriam observar a mensagem que ali se prega. Nosso Senhor mostrou-se simplesmente numa manjedoura.

José é alertado por um anjo e foge para o Egito com o menino (Mt 2.13-18): Vemos que tudo é dirigido exatamente como Deus deseja que aconteça, aqui para livrar Jesus da morte precoce e para que se cumprisse as profecias, Deus envia um anjo e alerta José sobre os intentos de Herodes e diz para irem ao Egito. Herodes há de procurar o menino, se a família tinha mudado já de Belém, escapou assim da matança ali. Porém, ainda seria difícil ficar escondida, permanecendo na Palestina. Do Egito chamei o meu Filho, citação do hebraico de Os 11.1. No contexto original, o trecho se refere à redenção de Israel do Egito pela mão de Moisés, que no Antigo Testamento é um tipo que representa Jesus.
Segundo o tempo. A implicação aqui é que a visita dos magos teve lugar quando o Senhor tinha quase dois anos de idade. A citação do vers. 18 é de Jr 31.15. Ramá era cidade da tribo de Benjamim (Js 18.25), cujo território se achava logo ao norte de Jerusalém. Raquel - esposa de Jacó e mãe de Benjamim, serve como símbolo das mães benjamitas.

A morte de Herodes (Mt 2.19): Ver a primeira seção deste estudo, sobre Mt 2.1-3.

José é avisado que Herodes morreu (Mt 2.19-23): José é avisado por um anjo através de um sonho que podia voltar para a terra de Israel, isto é, a Palestina. Sabendo que Arquelau, filho de Herodes, o Grande, assumiu o poder nas províncias da Judéia, Samaria e Iduméia, enquanto os outros filhos de Herodes dividiram os demais domínios restantes entre si. Era tirano notório, José ficou com receio de voltar, mas dá credito para a Palavra de Deus enviada por meio do anjo, assim devemos sempre dar credito para o que a Palavra de Deus diz. Hoje não precisamos que um anjo nos diga o que fazer e sim o que a Bíblia nos diz. Uma cidade chamada Nazaré, situada no centro da Galiléia. Este não foi o primeiro contato da sagrada família com Nazaré Lc 1.26 revela que a virgem Maria morava ali. Ele será chamado nazareno. O evangelista emprega este termo para significar habitante de Nazaré. Esta expressão não é citada duma profecia do Velho Testamento; por isso, o modo de apresentá-la não é muito positivo. Pode ser que o evangelista se refira à profecia de Isaías a respeito de Cristo, como rebento (heb. netser,  cfr. Is 11.1).

Um comentário:

martins111 disse...

Visitei seu blog, gostei. Visite o meu e se gostar podemos fazer uma interação. Um grande abraço na paz e na graça de nosso Senhor Jesus Cristo. http://joaorevela.blogspot.com/